quarta-feira, 21 de outubro de 2015

O Imperador - Bernard Cornwell



01- Os Portões de Roma


Em sua estréia na literatura, Conn Iggulden captura a essência de uma terra, um povo, uma lenda. O IMPERADOR — OS PORTÕES DE ROMA traz à vida uma das mais fascinantes eras da história da humanidade. Neste impressionante romance histórico, Iggulden é o guia de uma empolgante viagem pela Antiga Roma, um reino de tiranos e escravos, de sórdidas intrigas e paixões avassaladoras. Uma saga que está para Roma como a série Ramsés para o Antigo Egito. Primeiro título da trilogia O imperador, sobre a vida de Júlio César e livro que o prestigiado Bernard Cornwell (autor das trilogias Crônicas de Arthur e Em busca do Graal) expressou o desejo de ter escrito. O mais lendário de todos os monarcas, figura dominante dos últimos anos da república romana, Júlio César ascendeu de chefe político a chefe militar, e de chefe militar a ditador. Para contar essa história, o inglês Iggulden acompanha a trajetória de dois jovens, criados como irmãos, embora um deles seja ilegítimo, no colapso da república e ascensão de Julio César. Na luxuriante península italiana, um novo império está tomando forma. Em seu coração, a cidade de Roma, um lugar de glória e decadência, beleza e sangue derramado. As aventuras e desventuras de Gaius e Marcus até a vida adulta, seus sonhos de batalhas, fama e glória a serviço do poderoso império funcionam como um microcosmos da Antiga Roma. Um é filho de um poderoso senador, nascido num ambiente de grande privilégio e ambição. Um menino ao qual muito se dá e muito se espera em retorno. O outro é seu irmão adotivo, um bastardo de grande força e esperteza, cujo amor pela família adotiva e principalmente pelo irmão, será a força motriz de toda sua vida. Conforme os caminhos dos dois se separam e o desejo por uma bela escrava se interpõe entre os dois, Gaius e Marcus conhecerão amor, perda e violência. E a terra que tanto amam perde a inocência e mergulha num conflito civil que colocará romano contra romano. E a amizade entre os dois em xeque. O IMPERADOR — OS PORTÕES DE ROMA mistura história e aventura, e mescla uma incrível miríade de cenários: os campos sangrentos de batalha em contraste com a opulência da maior cidade de todos os tempos.



02- A Morte dos Reis


Conn Iggulden, grande revelação da ficção histórica britânica, é o guia de uma empolgante viagem pela Antiga Roma, um reino de tiranos e escravos, de sórdidas intrigas e paixões avassaladoras. Através da vida de Júlio César — um dos personagens mais importantes de todos os tempos, um homem tão forte e de personalidade tão marcante que seu nome tornou-se sinônimo de monarca em várias línguas —, Iggulden cria uma saga que está para Roma como a série Ramsés para o Antigo Egito. Segundo título da trilogia O Imperador, que o prestigiado Bernard Cornwell (autor das trilogias As Crônicas de Artur e Em busca do Graal) expressou o desejo de ter escrito, O IMPERADOR — A MORTE DOS REIS coloca César no palco central, acompanhando suas primeiras campanhas militares. Vemos o jovem valoroso amadurecer e transformar-se em líder natural do exército romano, após escapar do jugo de piratas — que capturaram o navio em que servia — para engajar-se em batalhas grandiosas. César cumpre sua promessa de acabar com a pirataria e, então, leva suas forças para a Grécia, onde, contra todas as previsões, derrota o rei Mithridates.O velho monarca é o líder de uma insurreição que ameaça o controle romano no Peloponeso. Júlio César retorna vitorioso e rico à Roma, apenas para descobrir que a corrupção da República está prestes a destruir tudo o que ama. Inclusive sua esposa e filha. O IMPERADOR — A MORTE DOS REIS recria o ambiente das ruas de Roma, as campanhas militares, as intrigas palacianas e o cotidiano de uma das civilizações mais marcantes de todos os tempos. Um romance inesquecível de uma das mais criativas vozes da ficção histórica contemporânea.



03- Campo de Espadas


Terceiro título da série O Imperador, que o prestigiado Bernard Cornwell (autor das trilogias As Crônicas de Artur e Em busca do Graal) expressou o desejo de ter escrito e já vendeu mais de 20 mil exemplares só no Brasil, O IMPERADOR: CAMPO DE ESPADAS acompanha o retorno de Júlio César das campanhas na Espanha e as subseqüentes alianças com os inescrupulosos Pompeu e Crasso para a conquista da Gália e da Britânia e do sonho de se tornar um novo Alexandre, o Grande.



04- Os Deuses da Guerra


OS DEUSES DA GUERRA acompanha a trajetória de César logo após as vitórias na Gália e Bretanha, e sua travessia do rio Rubicão – um desafio às leis que proibiam governadores de levar suas legiões de soldados para além de suas províncias. Até mesmo o brilhante estrategista Pompeu é pego despreparado e obrigado a abandonar a cidade. Os exércitos de Roma enfrentam, então, outra guerra civil.
O IMPERADOR – OS DEUSES DA GUERRA marca o início do fim da trajetória de César. Um destino que será decidido não pelas legiões, mas por seu amigo Brutus e por Cleópatra, que lhe dará seu único filho. Para César, a campanha contra Pompeu testará seu gênio militar e o apetite pela glória, ao dividir a maior máquina de luta já conhecida pelo homem e jogar irmão contra irmão até a vitória ou morte. Mas será em outro reino, coberto de areia e mistério, que ele perderá para sempre a batalha pelo próprio coração…


05- Sangue dos Deuses


O sangue de Júlio César acaba de ser derramado sobre os degraus de Roma. Seus assassinos, autointitulados Liberatores, são liderados por Marco Brutus — amigo próximo e antigo aliado de César. Por meio de artimanhas e por se julgarem responsáveis por livrar Roma do tirano imperador, estão confiantes de que serão aclamados no Senado. Porém ignoram a ameaça que Otaviano, filho adotivo de César, representa. O jovem, então, decide se unir ao cônsul Marco Antônio para garantir que o nome do pai seja devidamente vingado.


Nenhum comentário:

Postar um comentário