domingo, 27 de abril de 2014

Trilogia Prazeres - Eloisa James



01- Poderosos Prazeres 


A ponto de fazer sua apresentação na sociedade, Charlotte Calverstill abandona Londres para passar uns dias no campo na casa de sua amiga Julia. Esgotadas pelas intermináveis lições de comportamento, as duas estão completamente decididas a aproveitar esses poucos dias de liberdade; de modo que Julia propõe que vão ao baile de mascara de Stuart Hill.
Essas festas populares não são muito adequadas para que duas jovenzinhas da alta sociedade, mas com os disfarces postos, ninguém poderá as reconhecer.
Certamente Charlotte não tinha pensado que essa noite perderia sua virgindade, entretanto isso é exatamente o que acontece quando um atraente desconhecido a leva até o jardim.
Arruinadas suas expectativas de matrimônio, decide que ficará solteira. Três anos mais tarde, Charlotte reconhece seu amante de uma noite na pessoa de Alexander, conde de Sheffield.






02 - Prazeres Noturnos


Depois de rejeitar vinte e dois pedidos a sua mão, Sophie York se resigna a aceitar o de Braddon Chatwin, conde de Slaslow. Evidentemente teria sido muito mais excitante aceitar o pedido de Patrick Foakes; entre seus braços se desfazia e perdia toda noção de bom comportamento. Mas ele era um sedutor sem remédio e Sophie queria evitar a humilhação de ser enganada constantemente como aconteceu com sua mãe.
Com o tranquilo Braddon não existe essa possibilidade. Embora o rejeite, Patrick não desiste de conquistar Sophie embora para isso tenha que comprometê-la. De modo que não duvida em disfarçar-se e fazer-se passar por Braddon em uma rocambolesca simulação de sequestro.
O truque não a engana por muito tempo, entretanto cede às carícias desse habilidoso amante.






03 - Prazeres Encantados


―Bem-vinda a Inglaterra, senhorita Jerningham.
Quill Dewland vai ao porto receber a sua futura cunhada que chega da Índia e mal pode dissimular sua surpresa; esperava ver uma herdeira e quem desce do navio em seu lugar é uma jovem despenteada e gordinha, cuja espontaneidade se choca com os estritos costumes da sociedade vitoriana. De fato seu irmão Peter, o noivo, esta horrorizado. É impossível que acreditem que realmente vai se casar com esse espantalho que não sabe comportar-se. Se o fizer se converterá no bobo de toda Londres.
Quill por sua parte não pensa o mesmo. Desde que a conhece, essa voluptuosa sereia embota seu sentido fazendo desejar estar no lugar de seu irmão Peter… Se não fosse pelo terrível segredo que o impede de ter qualquer tipo de intimidade com uma mulher.



Nenhum comentário:

Postar um comentário