domingo, 6 de abril de 2014

Brincando com Fogo - Megan Hart



01- Dentro e Fora da Cama


Meu nome é Elle Kavanagh, e o conheci em uma confeitaria. Ele se voltou e me sorriu,e eu me surpreendi tanto que devolvi o sorriso. Não era uma loja para crianças, a não ser a classe de estabelecimento onde se vão comprar trufas caras de importação para a mulher do chefe porque se sente culpada depois de ter dormido com ele durante numa conferência em Milwaukee... hipoteticamente falando, claro. Flertaram comigo um montão de vezes, sobre tudo caras carentes de sutileza que acreditavam que o que tinham entre as pernas compensava o que faltava entre as orelhas. Apesar de tudo, às vezes ia para casa com algum deles, porque eu gostava de desejar e ser desejada, embora em grande parte fosse uma mentira. O problema com o desejo esta em que é como verter água em um copo cheio de pedras. Se esta cheio, não fica espaço para mais nada. Não vou desculpar por ser quem sou, nem pelo que tenho feito. Tenho meu trabalho, minha casa e minha vida, e durante muito tempo não necessitei nada mais... Até que conheci Daniel “Dan” Stewart. Até agora.






02- A Amante Imaginária 


Este mês, meu nome é Mary. Cada mês eu tenho um nome diferente... Brandy, Honey, Amy... às vezes, Joe nem sequer se incomoda em perguntar, mas sempre consegue me excitar com seu corpo, com sua boca e suas carícias. Não importa como me chamou nem onde me conheceu, o sexo sempre é incrível e não deixo de desejá-lo durante as largas semanas que passam até que volto a vê-lo. Meu nome real é Sadie, e uma vez ao mês, na hora do almoço, Joe me conta isso tudo sobre seu último encontro; entretanto, ele não sabe que em minha mente eu sou a protagonista de todas as aventuras de uma noite que vai revelando, e que estou virtualmente obcecada com nossa imaginária vida sexual. Sei que está errado e que meu marido não entenderia, mas não posso renunciar a nossos encontros ainda... não, ainda não.






03- Motivo Suficiente


Elle e Dan ainda não alcançaram seu objetivo de ter relações sexuais em todas os cômodos de sua nova casa, mas quase! O matrimônio não reduziu a fome sexual de ambos, e sua relação é tão quente e apaixonada como sempre. Mas quando Dan traz à tona a questão de ter um bebê juntos, Elle se encontra em conflito consigo mesma. Entre seus antecedentes familiares disfuncionais e seu temor de como um bebê pode mudar sua vida, Elle não está certa de que esteja pronta para dar o grande passo. Dan não vai desistir da questão outra vez, mas o problema fixa na mente de Elle. E como entre eles é frequente que arda o amor com um desejo insaciável, o coração de Elle está cheio até a borda com o amor e o desejo de dar a Dan, tudo o que ele deseja.






04- Tentações 


Sou Anne, tenho tudo o que uma mulher poderia desejar. Meu marido, James Kinney. A casa no lago. Minha vida. Nossa vida perfeita. E de repente Alex Kennedy veio nos fazer uma visita… A primeira vez que vi o melhor amigo de meu marido, desagradou-me. Eu não gostei de como James mudava quando ele estava perto, eu não gostava de como seus penetrantes olhos seguiam a onde quer que fora. Mas isso não me impediu de desejá-lo. E, surpreendentemente, ao James parecia não lhe importar. Supunha-se que devia ser divertido. Algo que os três compartilharíamos nessas ardentes semanas de verão que Alex estivesse conosco. Supunha-se que o amor não entrava no jogo. Eu não necessitava de outro homem, nem sequer um que exsudava sexo como mel e conhecia todos os segredos que eu não sabia, os segredos que meu marido não tinha compartilhado. Depois de tudo, tínhamos uma vida perfeita. E amava a meu marido. Mas não era a única.






04.5- Tudo Muda


Em Tentações, Anne cedeu a sua paixão por seu marido, James, e seu amigo, Alex. Agora é tempo para a vez de Alex da história...
Quando Jamie diz a Alex que ele quer que ele durma com sua esposa, Alex acha que só vai ter problemas. Claro, Alex acha que Anne é quente e eles conversaram sobre a partilha de uma mulher antes, mas isso foi há muito tempo atrás. Antes de Jamie Alex realmente sabia o que queria.
Ainda, Alex não consegue resistir ao prazer de estar entre Anne e Jamie...







05- Estranhos na Cama

 

Pago para ter sexo... tenho minhas razões. Sou Grace Frawley, e encontro-me a frente de uma empresa funebre, ninguem poderia suspeitar que gasto o dinheiro em gigolos e sexo sem compromisso. Mas assim é. As pessoas que me visitam diariamente na funeraria me lembram de que toda a relação esta condenada a acabar, e a melhor maneira de me proteger contra essa dor, é pagar para saciar meus apetites sexuais, sem que meus sentimentos corram perigo. Por desgraça, com Sam Stewart cometi um engano que pode me custar muito caro. Confundi-o com um gigoloque paguei para que me seduzisse em um bar e me levasse para cama, e agora não sei se quero voltar para as minhas aventuras pagas. O unico que espero, é que Sam não descubra essa parte inconfessavel de minha vida...






06- Jogando o Jogo


Tudo começou como uma competição leve entre dois amigos. Dez pontos para prever corretamente quem será a próxima pessoa aleijada que vai bater em você. Quinze pontos para pedir o seu número de telefone. Vinte para comprar uma bebida. Peça a alguém para pedir para ir para casa com eles, e você ganha o jogo.






07- Abrindo a Porta


Abrindo a Porta, é uma história que os leitores gostariam de ver acontecer mais. É a continuação de Jogando o Jogo. Vamos descobrir o que aconteceu entre Jack e Josie. Sabemos que eles são amigos há anos, mas nunca foram amantes, compartilhavam quase tudo. Bem, há algumas surpresas ao longo do caminho que Josie não sabia sobre Jack. Agora eles estão vivendo juntos, não como companheiros de quarto, mas como amantes só que não disseram aos seus pais ainda. E devem participar de um feriado onde todo mundo vai estar lá e eles têm que dividir um quarto, mas não uma cama. Eles podem ficar longe um do outro, no mesmo quarto ao redor de todos os membros da família? É uma história curta, mas grande. Sempre gosto de rever os personagens dos livros anteriores para saber o que estão fazendo agora e isso se torna ainda melhor quando eles têm a sua própria história novamente. Há muita tensão sexual, tanto dentro do quarto quanto fora e alguns lugares interessantes que Jack e Josie experimentaram. Se você leu Jogando o Jogo, não perca Abrindo a Porta. É simplesmente divertido e emocionante de ler.





08- Casando de Branco


Jack e Josie são amigos desde a infância. Agora eles deram um salto para o amor, com um casamento no horizonte. Eles podem conseguir fazer um planejamento com tudo caindo aos pedaços ao seu redor? 






09- Nu


Eu não acho que ele me queria. E eu não estava disposto a se envolver com ele, não depois que eu ouvi. Alex Kennedy era alto, moreno e insuportavelmente quente, mas eu tenho sido queimada antes. Talvez fosse estúpido de mim para oferecer, mas ele precisava de um lugar para dormir e eu precisava pagar o aluguel, mas agora ele é meu inquilino ... com benefícios. E agora que nós cruzamos a linha, eu não consigo encontrar meu caminho de volta. Mas eu não posso dar meu coração a um homem que é tão ... não-convencionais. Sua última relação sexual foi com um casal. É o suficiente para que o meu ex-namorado preferia homens, eu não vou ter essa chance novamente, não importa o quanto meu corpo se desenvolve no toque de Alex. Eu não posso arriscar, mas eu não posso resistir a ela, também. Alex pode ser muito convincente quando quer alguma coisa. E ele me quer.






10- Mudando


O bilhete anônimo não era para mim. Não me interpretem mal, eu não tenho o hábito de ler a correspondência de outras pessoas, mas era apenas um pedaço de papel com algumas linhas rabiscadas sobre ele, claramente destinadas para o apartamento no andar superior. Ela parecia tão inocente, mas decididamente, deliciosamente não era. Antes de substituir a nota e as que se seguiram na abertura correta, eu devorava seu conteúdo: sugestões, instruções, comandos. Cada um era mais ousado, mais complexo e mais excitante do que o último... e eu seguia à risca.
Antes das notas, se um homem me dissesse o que fazer, eu diria a ele para onde ir. Mas submissão é uma arte, e há algo estranhamente libertador sobre fazer a licitação de alguém... Especialmente quando é muito, muito bom. Mas eu acho que quanto mais eu me rendo, mais poderosa eu sinto por isso é hora de mudar os papéis.
Nós jogamos com as minhas regras agora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário